Alguém falou, depois calou

Hoje eu quis te ligar. Pra ver se te esqueço de vez. Ia dizer palavras idiotas e fingir outros interesses. Queria ouvir sua voz. Ter certeza que aquele ritmo só seu (que antes eu odiava e agora sinto falta) é só uma falta como aquelas que a gente tem quando as coisas passam, uma saudade que faz tudo parecer melhor do que um dia foi de verdade. Eu não sou especial. Eu não sou o mais bonito. Eu não sou o mais esperto. Eu sou nada. Não sou seu. Não sou meu. Não sou de ninguém. Não sou autentico. Não sou diferente. E não vou escrever qualquer coisa no fim que me faça parecer especial. Porque no fim, ninguem é mesmo especial. Sim, eu sou melancólico. Sim, essa é uma visão pessimista. Há quem ache que todo mundo é especial. Há quem ache que só alguns. E há quem ache que sentir-se especial é só mais uma defesa pra ajudar a encarar as coisas, como acreditar em deus. Eu acho isso.

Ser especial: necessidade vital, ilusão anestésica ou qualidade universal?

Se eu ligasse, você ia atender?

Anúncios

One Response to Alguém falou, depois calou

  1. Barbara disse:

    Incrível…..adorei!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: